u
Negócios powered by ALPE

Barber Shop

Barbearia estilo vintage

Publicado por
Daniela Soares
|
17/11/2021

Samuel Alves sempre soube que queria ter o seu próprio negócio mas a escolha da área só surgiu mais tarde. Trabalhou em hotelaria, restauração, cortiça, até chegar ao mundo dos cabelos, tendo feito um curso de cabeleireiro e trabalhado durante um ano num espaço em Lobão, enquanto não encontrou o sítio onde assentou raízes. Um dia de chuva, passou por aquela que é agora a Barber Shop by Samuel Alves, em Santa Maria da Feira, e mal viu o espaço ainda em construção, soube logo que o seu futuro na barbearia estava ali.

Tens de ser bom profissional, mas se não ganhares uma carteira de clientes sólida, não consegues.

“Todos os barbeiros têm uma história”, começa Samuel Alves, proprietário orgulhoso de uma barbearia estilo vintage em Santa Maria da Feira. A história dele começa bem atrás, ainda estudante da antiga Escola de Hotelaria e Turismo de Santa Maria da Feira. “Já na altura sabia que queria ter algo meu, mas não sabia o quê”, conta. Trabalhou oito anos na área da hotelaria e restauração, dois deles num hotel na Suíça. “Na área da restauração em Portugal não há grandes oportunidades para evoluir”, diz. Quando regressou ao país natal, dividiu-se entre trabalhos que “pagassem as contas”, até que a ex-namorada lhe fez a surpresa de o inscrever num curso de cabeleireiro. “A área da barbearia fascinava-me, tinha curiosidade, ia a barbeiros diferentes para conhecer”, conta.

O curso durou oito meses e no exame final os estudantes tinham de prestar provas frente a um júri de dez conceituados profissionais da área. Entre eles, duas cabeleireiras acabaram por disputar Samuel Alves, tentando convencê-lo a juntar-se à equipa dos espaços que geriam, mas foi Carla Tavares, uma cabeleireira de Lobão, que “venceu” e levou o “único rapaz da turma” para trabalhar consigo. “Trabalhei com ela durante um ano, a acordar às 4h/5h para fazer penteados de noiva”, lembra. Nesse tempo, a área da barbearia começa a ganhar projeção e Samuel Alves aponta o exacto momento em que o seu futuro como empreendedor começou a ganhar forma. “Um dia a chover, passei aqui e esta loja estava em construção. Disse para mim mesmo “tenho de parar e ver”. Comecei logo a imaginar onde ficariam as coisas, era ideal para barbearia. Falei com o responsável e ficou apalavrado”, refere.

“Cortava cabelos de manhã à noite para ganhar dinheiro”

Desde que contratualizou o espaço, começou imediatamente a projectar e decorar até que finalmente abriu a barbearia num percurso que demorou apenas seis meses. Durante o processo, contou com a ajuda da ALPE – Agência Local em Prol do Emprego. “Ajudaram a nível de dicas e ferramentas para o início de um negócio”, afirma. Foi o primeiro a abrir loja naquele prédio e não foi preciso batalhar muito para arranjar clientes. “Abri no Verão, no dia 11 de Junho, na altura em que vêm os emigrantes e tive logo filas à porta. Cortava cabelos de manhã à noite para ganhar dinheiro”, recorda. Passada a fase da “novidade”, o mais difícil foi consolidar a reputação e assegurar a recomendação boca-a-boca. “O barbeiro é como o médico. Se vêm uma vez e gostam, normalmente não trocam”, diz.

Mais do que um bom profissional, Samuel Alves salienta que para ter sucesso é preciso “arranjar o maior número de contactos possível. Claro que tens de fazer um bom trabalho, mas se não ganhares uma carteira de clientes sólida, não consegues”, realça. Além disso, na área da barbearia é importante saber ouvir e ser empático. “Funciona como escape para as pessoas. Quando vão ao cabeleireiro ou ao barbeiro querem desabafar, pedir conselhos, cada pessoa chega e conta a sua história e isso é enriquecedor, aquele cliente passa a amigo. Há pessoas que nem vêm para cortar o cabelo, mas para falar”, afirma. Para ele, “apenas 20% é o trabalho do barbeiro, o resto é o ambiente do espaço e a forma como o cliente é tratado”. A verdade é que, cinco anos depois, a Barber Shop by Samuel Alves continua aberta e “cheia de serviço” na cidade de Santa Maria da Feira.

“Percebi que era isto que queria. Em cinco anos, o mundo da barbearia evoluiu muito. Quando comecei, nem se percebia muito bem a diferença entre cabeleireiro e barbeiro”, lembra. Não gosta de ficar parado e está sempre à procura de novas ideias, tendências e sobretudo aprender com os melhores, como o “melhor barbeiro português, João Rocha”, que faz questão de destacar, além de “barbearias conceituadas no Porto e em Lisboa”, ou até internacionais, como uma na Holanda em que “vão pessoas de todo o mundo cortar o cabelo” e tem de se ir para a fila de madrugada assegurar a vez. Os seus clientes, esses, confiam plenamente no seu trabalho e, consoante a faixa etária, deixam-no experimentar os mais diversos penteados. Samuel Alves quer sempre “melhorar a qualidade do seu serviço” mas no meio de tantas inovações, não esquece a sabedoria de quem já trabalha na área há muitos anos. “Para estarmos numa área, temos de saber tudo sobre ela. Muita gente foca-se nas inovações e esquecem-se da tradição, dos barbeiros antigos que fazem corte à navalha. Os mais novos não sabem fazer e há clientes que ainda chegam e pedem e nós temos de saber fazer”, salienta.

No items found.
No items found.

Negócios powered by ALPE

u
Negócios powered by ALPE

Tânia Sousa Store

“É uma coisa que eu gosto e por isso ainda não desisti”
u
Negócios powered by ALPE

Villa Liberii Sabores

"Não é fácil, mas vale a pena"
u
Negócios powered by ALPE

Academia dos +

“O que fizemos para sobreviver foi estabelecer parcerias com entidades formadoras”
u
Negócios powered by ALPE

Paula Pinto

“Ser empreendedor e trabalhar por conta própria exige grande motivação”
u
Negócios powered by ALPE

In2techs Consulting

“Toda a gente quer fazer omeletes sem partir ovos”
u
Negócios powered by ALPE

Charme Neutro

“Não se lancem se não tiverem conhecimentos na área e gosto pelo que estão a fazer”
u
Negócios powered by ALPE

Scoop - Pilates

“Qualquer coisa que quisermos vender ou fazer, funciona no sítio e momento certo”
u
Negócios powered by ALPE

Atelier da Calheirinha by Tita Maltez

“O empreendedorismo não é um mar de rosas, as pessoas têm de estar preparadas”
u
Negócios powered by ALPE

Auto Arrebita

“A ALPE deu-me o empurrão que precisava para abrir o negócio”
u
Negócios powered by ALPE

Camaleão

“Para crescer, tem de se investir”
u
Negócios powered by ALPE

Diloupharma

“Quando sabemos aquilo que queremos, conseguimos fazer a gestão e a adaptação"
u
Negócios powered by ALPE

Instituto de Beleza Rosário Moreira

“O melhor feedback é a cliente voltar”
u
Negócios powered by ALPE

Martins Jesus

“Quando se trabalha com seriedade, mais tarde ou mais cedo, vê-se resultados”
u
Negócios powered by ALPE

Clickviaja.com

“Começar um negócio do zero não é fácil”
u
Negócios powered by ALPE

Mimo Car

“Gosto do ramo automóvel e queria ter algo relacionado com essa área”
u
Negócios powered by ALPE

Mónica Oliveira

“Para se ser um bom mandador, é necessário ser um bom fazedor”
u
Negócios powered by ALPE

Novo Engenho

“Tenho de provar que o meu produto é melhor antes sequer de abrir a empresa”
u
Negócios powered by ALPE

O Caracol

“Tem de se conhecer bem o público-alvo para dirigir as energias e estratégia para ele”
u
Negócios powered by ALPE

O Castelo

“O curso de gestão e economia devia ser dado nas escolas”
u
Negócios powered by ALPE

Qualco

“Devia ser proibido abrir qualquer empresa sem formação de gestão”
u
Negócios powered by ALPE

ZiaFlor

“O facto de sermos muito bons em determinada coisa, não significa que vamos ser bons a vendê-la”
u
Negócios powered by ALPE

Jorge Duarte

“Quem vem para o empreendedorismo, tem de pensar que o dinheiro ao fim do mês não é certo, é preciso trabalhar todos os dias, e bem”
u
Negócios powered by ALPE

Daniela Valdetaro

“A terapia ayurveda é uma forma integral de cuidar do ser humano”
u
Negócios powered by ALPE

Derma Place

“Sejam persistentes, procurem as ajudas disponíveis e aproveitem ao máximo”
u
Negócios powered by ALPE

Christina, chega-me o pano!

Uma lacuna no mercado criou a oportunidade perfeita
u
Negócios powered by ALPE

Oficena

“O que me deixa mais feliz é fazer aquilo que eu gosto”
u
Negócios powered by ALPE

Escola Atelier de Costura

“Nem me dou conta que estou a trabalhar”
u
Negócios powered by ALPE

Escola Atelier de Pintura

Desabafar para a tela as experiências de uma vida
u
Negócios powered by ALPE

Curious Minds

A vontade de fazer a diferença na forma como olhamos para as crianças.
u
Negócios powered by ALPE

Barbearia K7

"O negócio tem estado a correr bem, peca é por tardio"
u
Negócios powered by ALPE

Ternura Care

“Nunca mais quero ver nos olhos de um filho aquilo que vi nos olhos da pessoa que me inspirou a criar este negócio”
u
Negócios powered by ALPE

MOM Natural Moments

Produtos naturais, artesanais e amigos do ambiente
u
Negócios powered by ALPE

Humanizar e Cuidar

Há sempre um campo de infinitas oportunidades quando arriscamos!
u
Negócios powered by ALPE

ArthenonCoop

Uma nova casa para a arte que tem sempre lugar
u
Negócios powered by ALPE

Ninho das Artes

Um espaço onde as artes ganharam um ninho
u
Negócios powered by ALPE

JP Multiserviços e Reparações

Uma alternativa de sucesso que surgiu depois de um contratempo.
u
Negócios powered by ALPE

Magafone

O sonho de criar uma revista irreverente e impactante.
u
Negócios powered by ALPE

Invisible Mask

A máscara confortável que não se vê e que toda a gente vai querer usar.
u
Negócios powered by ALPE

M2 Training Studio

De jogador de futebol a personal trainer
u
Negócios powered by ALPE

(In)Fusão

Um espaço para todos, celíacos e não celíacos.
u
Negócios powered by ALPE

Smoon

Um sonho de três amigas na área da saúde.

Tens uma ideia de negócio?

Entra em contacto com a ALPE e nós ajudamos-te a materializar a tua ideia.
+351 256 372 076
+351 913 028 299
alpe@direitosedesafios.com
Edifício da Cooperativa Agrícola da Feira e SJM – Rua Moinho das Campaínhas, 1º andar
Santa Maria da Feira
segunda a sexta: 09h00 – 17h00
ver mapa